Sejam Bem Vindos ao Nosso Blog

Este blog é inteiramente independente, NÃO É UM SITE OFICIAL D'A IGREJA DE JESUS CRISTO DOS SANTOS DOS ÚLTIMOS DIAS, as postagens aqui encontradas, são de responsabilidade dos administradores. Tudo que consta aqui são Estudos e Teorias. Não entendamos como doutrina. O nosso propósito é ajudar a idéia de descutir assuntos diversos de curiosidades da história deste plano, usando a unificação científica e religiosa do nosso ponto de vista. Agradecemos as visitas e comentários, isso nos edifica.







segunda-feira, 21 de maio de 2012

GUERREIROS FIÉIS NO MUNDO TELESTIAL II
UMA BREVE HISTÓRIA PARA COMPLETAR A IMPORTÂNCIA DE UM SER QUE POSSUI O SINDROME DE DOWN, PARA AQUELES QUE QUERIAM PROVAS.
 
Uma Família Feliz
UMA BENÇÃO PATRIARCAL
Alan David e Jefferson Oliveira
20 de Maio de 2012

O Presidente Hal Torgeson, da Estaca Camarillo, Califórnia, relatou a seguinte historia, numa Reunião Geral do Sacerdócio de sua Estaca:

Um velho amigo meu da época do Colegial, veio me visitar. Ele era Patriarca de uma Estaca de Idaho. Contou-me uma experiência vivida por ele mesmo e um jovem membro da sua Ala.

O rapaz nasceu com Síndrome de Down e possuía todas as privações características de dicção, timbre, movia-se com dificuldade, quase não se entendia o que falava e etc... e aproximava-se dos 20 anos.

Certo dia o rapaz lhe pediu a sua benção Patriarcal...Embaraçado o Patriarca gaguejou por alguns instantes e respondeu que o jovem precisava receber uma recomendação do seu Bispo. O Patriarca pensou que o jovem acabaria por esquecer o pedido, quando para sua surpresa, em menos de uma semana, o jovem, bate na sua porta apresentando a sua
recomendação para uma Benção Patriarcal.

O Patriarca completamente desconcertado informou ao jovem para falar aos seus pais para ver a disponibilidade de um horário e telefonar para marcar a data da benção. Após isso, o Patriarca entrou na sua casa e orou por inspiração. Esta não parecia vir a ele.

No dia e data combinados, o jovem acompanhados de sues pais, bateram a sua porta, trajados em sua melhor roupa dominical. O Patriarca conversou com eles por uns 20 minutos, esperando por uma intervenção divina, ate que compreendendo que o Espírito Santo nunca o havia deixado na mão, achou por bem iniciar a benção.

Imediatamente o Patriarca sentiu a presença do Espírito e começou a falar com um firme conhecimento de propósito. Nesse exato momento, ele veio a saber e a repetir que aquele jovem especial esteve presente no julgamento de Satanás, após a batalha nos céus e que havia sido ele quem escoltou Satanás quando de sua expulsão do céu.

Por causa dessa experiência impar, Deus, o Pai, sabia que o rapaz estaria sujeito a riscos especiais nas mãos de Satanás durante a sua vida na Terra. Para protegê-lo e o manter a salvo do mal, deu-se-lhe como armadura, o escudo especial da Síndrome de Down, contra as artimanhas de Satanás, visando a sua proteção ate o retorno a presença do Pai.

Terminada a benção, o jovem rapaz levantou-se, caminhou na direção dos pais, agora com os passos confiantes de um atleta e falou, claramente, sem qualquer uma das suas características normais de padrões de dicção. Primeiro abraçou a mãe e disse: "Muito obrigado por não me abortar quando o poderia ter feito, quando soube que eu
seria um excepcional". Então virou-se para o pai, abraçou-o e lhe disse: "Obrigado por ser meu pai, por nunca ter vergonha de mim e por nunca me tratar diferentemente das outras crianças. Eu te amo". Então ele caminhou em direção ao Patriarca, apertou sua mão e disse: "Obrigado pela benção".

Por apenas aquele instante, disse o Patriarca, o menino era tão normal quanto seus pais ou eu mesmo, e em todos os sentidos. Havia uma aparência deferente em seu semblante e em seus olhos uma expressão que nos deu, apenas por aquele instante, um lampejo do servo valente do reino de Nosso Pai celestial que habitava dentro daquele jovem.

Emocionados, agradecemos a colaboração.

terça-feira, 10 de abril de 2012

Guerreiros Fiéis no Mundo Telestial


 Alan David Feitosa & Jefferson Oliveira
10/Abril/2012

Vivemos em uma época preconceituosa, onde muitas das vezes nossos próprios filhos são afetados com isso. Alguns pais sofrem ao saber que seu filho nascerá de alguma forma especial, como costumamos chamar, um exemplo; crianças que nascem com síndrome de Down, Síndrome de Down ou Trissomia do cromossoma 21 é um distúrbio genético causado pela presença de um cromossomo 21 extra total ou parcialmente. Recebe o nome em homenagem a John Langdon Down, médico britânico que descreveu a síndrome em 1862.
 Pessoas com síndrome de Down  podem ter uma habilidade cognitiva abaixo da média, geralmente variando de retardo mental leve e moderado. Um pequeno números de afetados possui retardo mental profundo. É o disturbio genético mais comum, estimado em 1 a cada 800 ou 1000 nascimentos.

Antes de acostumar-se com a idéia e aceitarem tal fato, as perguntas de alguns dos pais são: O que eu fiz para merecer isso? Deus está sendo injusto por deixar nascer uma criança assim? Ou até mesmo imaginarem que estão sendo punidas, castigadas por algo. Não é bem assim, se bem soubessem que os filhos que vão criar são mais ainda que especiais, se orgulhavam em ter que criar um. O lamento que muitos acham por alguém nascer assim é que vão passar por toda vida tendo que dar de comida e limpar como se fosse um eterno bebê, é saber que esta pessoa não se desenvolverá como as outras, é que ela não sentirá o gostinho de viver no mundo. Pois saibam agora que já nasceram para não sentir o gostinho deste mundo sujo e cruel que é o Telestial. Antes de nascermos nesta terra, vivíamos em Espírito na presença de um Deus, Nosso Pai Celestial. Ele preparou um plano de salvação para todos nós.
Em um grande conselho nos céus, Ele apresentou o planode salvação e pediu meios para este plano ser executado, um de Seus filhos chamado Jeová; (Jesus, o Cristo antes de nascer, Mos. 3:8; 15:1; 3Né. 15:1-5) explicou sobre nos termos o livre arbítrio, porém um segundo filho chamado Lúcifer; (Satanás, nosso inimigo, Isa. 14:12; Mois. 4:1-4) desejou ter toda a honra e glória do Pai. Por ter o Pai escolhido o primeiro, o segundo filho irou-se e travou uma batalha contra Miguel; (Adão, antes de nascer, D&C 27:11; D&C 107:53-57; 128:21).  Entre os espíritos que batalhavam contra Lúcifer e suas hostes, existiam espíritos especiais, por liderar filas da batalha ao lado de Miguel, espíritos valentes que lutaram a vista de Lúcifer. Estes espíritos depois da batalha foram honrados e elogiados por todos e por Nosso Pai Celestial. Estes espíritos corajosos e valorosos ganharam um valoroso prêmio. Eles iriam passar para o novo estado, iriam vir como humanos para o mundo telestial com um proprosito de adquirir um corpo, porem diferente dos outros espíritos (nós), iriam nascer na terra de uma forma especial e especifica, onde nenhum demônio, nem mesmo o próprio Lúcifer poderão tentar ou se vingar da antiga batalha. Estes porem nascerão na terra, seus sentimentos, pensamentos e inteligências não são iguais aos nossos, são mais lentos, são reservados das impurezas do mal que este mundo contém, são guardados para o último dia, são inocentados como crianças por toda sua vida terrena e mortal. Nunca serão culpados pelos seus atos, serão preservados assim até o milênio e seguiram para o mundo Celestial sem provar do mundo Telestial mesmo vivendo nele.  
O próprio mundo já lhe deu o título correto, Pessoas Especiais. Sim, são especiais para Nosso Pai. Quem é pai e mãe de alguma pessoa assim, devem-se orgulhar por terem sido confiados e escolhidos para cuidar com muito zelo e amor. E Quem cruzar, viver ou conhecer alguém assim, não devem descriminar, pois está de frente de um dos guerreiros mais fiéis do mundo Celestial.